POSTS NOVOS

terça-feira, 20 de maio de 2014

Perdão



                A temática perdão é bem conhecida de todos, já ouvimos sobre o assunto inúmeras vezes, sabemos até da sua significância, contudo, na pratica não somos tão familiarizados assim com a questão. Não conseguimos entrelaçar teoria e pratica quando o assunto em questão é perdão.

                A maioria de nós tem dificuldades quando se trata de perdoar, afinal fomos afrontados, lesados, ofendidos e coisas do gênero. Mais o que é o perdão se não a perda da razão? E ao falarmos sobre fé e não falarmos sobre perdão é como falarmos de fome e não falarmos em comida.

                Quero tentar ser o menos obvio possível, já que o assunto é bem maçante.  Você se lembra da oração do Pai Nosso, a oração modelo a qual Jesus deixou a nós. Mateus 6.12 é um verso interessante:

“Perdoa as minhas dividas como tenho perdoado aos meus devedores.”
     
           Vamos a outro texto. A parábola do Credor:


                Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos; E, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Então o Senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida. Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem dinheiros, e, lançando mão dele, sufocava-o, dizendo: Paga-me o que me deves. Então o seu companheiro, prostrando-se a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Ele, porém, não quis, antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Vendo, pois, os seus conservos o que acontecia, contristaram-se muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que se passara. Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti?”  (Mateus 18.23-33)

                Semelhante a realidade da maioria de nós não é? Relacionamos-nos com um Deus de misericórdia, graça e amor. Mesmo reconhecendo nossas incontáveis falhas e erros diante desse Deus, Ele com seus braços de amor, envolve-nos e nos libera perdão. Porque não conseguimos refletir aquilo que o próprio Deus faz conosco aos nossos semelhantes? Afinal o mandamento diz: “Amais o próximo com a ti mesmo”. Perdoar é característica de quem ama. Não existe como de nós fluir ressentimentos e amor, a mesma fonte não pode jorrar dos dois tipos.

                O perdão é algo tão e intenso e de uma profundidade tão inimaginável que sem ele não conseguiríamos a salvação. Não pelo fato de nosso coração está rancoroso, cheio de magoas e ressentimentos, não só isso. Mais pela falta de amor, como já disse, não há espaço para ambos em nosso coração. Pois Deus é todo amor, por amor e para o amor. O céu é todo por amor. Deus fez e faz grande parte dos seus projetos por amor. Então seria contraditório a habitação de ressentidos, amargurados em uma atmosfera tão terna no que se refere a falha e a oportunidade de conceder novos começos.

                Se Deus foi capaz de perdoar tamanha falha como as minhas e a sua, não é alguém que nos ofendeu em qual grau for que também não iremos conceder-lhe uma nova oportunidade não é mesmo..
                Abra o seu coração, perdoe, desapegue-se um pouco do seu EGO, liberte-se de si mesmo, abra mão da vaidade e da necessidade de ter razão. Lembre-se o perdão é PERDER A RAZÃO.

                “O perdão é um catalisador que cria a ambiência necessária para uma nova partida, para um reinício.” 
Martin Luther King

         Grande Abraço.
Fabrício Tarles

4 comentários:

  1. Exatamente. Perfeito. Textos reveladores, cheios de poder! ^_^
    Vlw bro!

    ResponderExcluir
  2. "Todos dizem que o perdão é uma ideia maravilhosa até que elas possuam algo para perdoar." C.S Lewis

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhh e por falar em EGO... algumas pessoas tem facilidades em controlar seus sentimentos, rssss, algumas são mais humildes, outros mais arrogantes, e outras o EGO e ORGULHO é que fala mais alto, isso não quer dizer que são más pessoas, sim, é verdade que perdoar é perder a razão, mas além disso, perdoar é abrir mão do orgulho, não que eu seja incapaz de perdoar, (e sim, agora to falando da minha pessoa,rss) já atropelei o Ego varias vezes pelas pessoas, mas o orgulho as vezes é tão forte que se eu disser que perdoo, é como se tivesse mentindo, o que eu acho inaceitável, mentiras é o fim de tudo, de qualquer conversa, de qualquer razão, ai vc já não abre mão da razão, você PERDE ela, e eu não to falando daquela mentira que você fala quando alguém pergunta se foi você que comeu aquele pedaço de bolo que não era seu e você responde que não foi mesmo tendo sido, eu digo aquela mentira que atrapalha, aquela que faz com que você seja uma pessoa falsa. bom, no mais, eu acredito que o perdão se aprende, o que ainda não aprendi foi a livrar do ORGULHO, pq o EGO, por maior que seja ainda dá pra utilizar a seu favor, já o orgulho, nunca encontrei uma boa razão pra usa-lo. Abraço, ótimo texto como sempre.

    ResponderExcluir
  4. Vanderson Régis21 de maio de 2014 13:10

    Texto massa, fofinho. Parabéns! Que Deus o abençoe!

    ResponderExcluir